Inéditos de José Saramago chegam ao Brasil pela Editora da UFPA.

em
0
1067
visualizações

Acontece no dia 30 de agosto, às 18 horas, no Centro de Eventos Benedito Nunes da Universidade Federal do Pará, a sessão de lançamento de dois livros do escritor português José Saramago, Prêmio Nobel de Literatura 1998. “Da Estátua à Pedra e Discursos de Estocolmo” e “Democracia e Universidade”, inéditos no Brasil, serão lançados pela Editora da UFPA, em coedição com a Fundação José Saramago. A programação contará com palestra da jornalista Pilar del Río Sánchez, viúva do escritor e presidenta da Fundação José Saramago. A atriz Vera Barbosa lerá excertos de obras de Saramago, com participação de Áureo De Freitas, da Orquestra de Violoncelistas da Amazônia.

“Da Estátua à Pedra e Discursos de Estocolmo” reúne textos de José Saramago sobre a sua própria trajetória literária. O primeiro deles incorpora no título a alteração deixada pelo autor para a edição espanhola, “El Autor se Explica”, publicada em 2010 pela editorial Aguilar. Assim, na edição da ed.ufpa, de “A Estátua e a Pedra”, o texto passa a chamar-se “Da Estátua à Pedra”, como explica Pilar no prefácio da obra: “Ao revisar a tradução espanhola [José] adicionou à já gráfica imagem de A Estátua e a Pedra um elemento que tornaria mais compreensível ainda o sentido de suas palavras e de sua trajetória literária: Da Estátua à Pedra. No entanto, essa anotação feita de punho e letra se perdeu nos labirintos da comunicação virtual, e o livro, tanto na Espanha como depois em Portugal, saiu obedecendo ao modelo italiano. Foi necessário fazer uma busca nos arquivos para a edição brasileira… para encontrar, por fim, o título definitivo que o autor lhe dera. Agora sua intuição literária adquire plena compreensão”.

A metáfora escultórica define as duas grandes fases da produção de Saramago. A primeira delas, metaforizada pela estátua, se estende até o livro “O Evangelho segundo Jesus Cristo”, metaforizada pela estátua, e seu termo encerra uma importante mudança de perspectiva no ofício do escritor, que então passa a se dedicar ao substrato da estátua, a pedra.

A primeira parte do livro traz os prefácios à edição italiana, assinados por Giancarlo Depretis, professor da Universidade de Turim, e por Luciana Stegagno Picchio, que foi professora da Universidade de Roma, bastante reconhecida por sua dedicação ao estudo das literaturas em língua portuguesa. A eles segue-se o texto de Saramago, “Da Estátua à Pedra”, resultante de uma conferência proferida na Universidade de Turim, em abril de 1998, como encerramento do colóquio “Dialogo sulla Cultura Portoghese: Letteratura-Musica-Storia”. Esta primeira parte conta ainda com o texto de Fernando Gómez Aguilera, autor do livro “A Consistência dos Sonhos ­– Cronobiografia”, sobre Saramago.

A Segunda Parte do livro é dedicada aos Discursos de Estocolmo, pronunciados por Saramago quando do recebimento do Prêmio Nobel de Literatura e à Autobiografia que os laureados apresentam à academia sueca. Temos aqui uma nova reflexão sobre sua trajetória literária, pontuada por episódios marcantes de sua vida, que remontam à infância junto de seus avós.

A reunião desses textos oferece não apenas o olhar do autor como ponto de partida para a consideração de cada um de seus livros e do conjunto de sua obra, mas também uma reflexão sobre questionamentos como a relação entre vida e literatura que, por mais abordadas que tenham sido pelos mais diversos escritores, não se esgotam justamente por sua diversidade. O livro traz ainda um apêndice fotográfico, com imagens de José Saramago em vários momentos de sua vida.

E foi em Lanzarote que a Editora da UFPA foi buscar inspiração para a ambientação do foyer do Centro de Eventos, onde o público poderá conferir uma exposição sobre o autor.

“Democracia e Universidade”, por sua vez, conta com apresentação do reitor da UFPA, Carlos Maneschy, e traz ao leitor dois textos de José Saramago sobre democracia. O primeiro deles, a conferência “Democracia e Universidade”, proferida na Universidade Complutense de Madri, em 2005, vem acompanhado do debate que teve lugar em seguida.

A partir da referência ao conto “Pierre Menard, autor do Quixote”, de Jorge Luis Borges, ressaltando a historicidade da linguagem, José Saramago procura desvendar um caminho de noções equívocas, que nos leva ao uso corrente de termos como “justiça”, “bondade”, “educação” e, por fim, “utopia”.

O debate, por sua vez, centra-se na problematização do termo utopia, que ocupa a parte final da conferência, opondo-o a ação e à tomada de posição para que nos tornemos agentes das necessárias transformações na sociedade.

O segundo texto se intitula “Verdade e Ilusão Democrática”. Trata-se, neste caso, de conferência lida em Santiago do Chile, em abril de 2003, no ciclo “Las Conferencias de la Moneda”. A partir da Política de Aristóteles e suas considerações a respeito do lugar de pobres e ricos na democracia, passando pela experiência dos romanos, Saramago chega à nossa atual renúncia participativa, renovada a cada quatro anos pelo voto, semelhante ao que, no texto anterior, são as utopias e a renúncia do presente. Para o autor, o voto legitima um sistema que se diz democrático, mas que concentra seu poder na esfera econômica e em nenhum de seus níveis visa ao bem do povo a que representa.

Pré-venda e Preços promocionais – Para facilitar a aquisição pelo público, os livros “Da Estátua à Pedra e Discursos de Estocolmo” e “Democracia e Universidade” terão pré-venda a preços promocionais nos dias 27 e 28, na Livraria da Cidade Universitária, no Setor Básico da UFPA, próximo ao Restaurante Universitário. Os preços promocionais serão mantidos no dia 30, por ocasião da sessão de lançamento. Nesse dia, a partir das 16h, no foyer do Centro de Eventos Benedito Nunes, além dos lançamentos da ed.ufpa, estarão disponíveis para venda a obra completa de ficção de Saramago, editada no Brasil pela Companhia das Letras. A iniciativa integra uma política mais abrangente da ed.ufpa, que tem como objetivo ampliar o acesso da comunidade universitária e da comunidade externa às suas publicações e contribuir para o fortalecimento do hábito da leitura.

A sessão de lançamento dos livros “Da Estátua à Pedra e “Discursos de Estocolmo” e “Democracia e Universidade” conta com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão da UFPA (Proex), da Academia Amazônia – UFPA, da Clínica Lobo, da Sol e da Saccaro.

XVI Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro – os livros “Da Estátua à Pedra e “Discursos de Estocolmo” e “Democracia e Universidade” serão a novidade no espaço da Editora da UFPA na XVI Bienal Internacional do Livro do Rio, que acontece de 29 de agosto a 8 de setembro de 2013. A ed.ufpa participa do evento associada a algumas das principais editoras universitárias do Brasil, que integram a Liga de Editoras Universitárias, LEU, uma associação nacional que reúne editoras e instituições públicas de ensino ou de pesquisa, vinculadas ou mantidas pelo Poder Público. A Liga é integrada pelas editoras da USP, UFMG, UFPA, UNIFESP, UNICAMP e UFSC.

Sobre o autor

José Saramago nasceu na aldeia portuguesa de Azinhaga, província do Ribatejo, em 16 de novembro de 1922. Filho e neto de camponeses, devido às dificuldades financeiras da família não pôde concluir os estudos secundários. Seu primeiro emprego foi como serralheiro mecânico. Foi também desenhista, funcionário público, editor e jornalista. Publicou seu primeiro livro, o romance Terra do Pecado, em 1947, tendo voltado a publicar apenas em 1966. A partir de 1976 passou a se dedicar apenas ao trabalho literário. Saramago nunca dissociou o ofício de escritor do papel de observador e crítico da sociedade de sua época, figurando entre os grandes autores da literatura contemporânea mundial. Em 1995, recebeu o Prêmio Camões, e em 1998 tornou-se o primeiro escritor de língua portuguesa laureado com o prêmio Nobel de Literatura. Faleceu em 18 de junho de 2010, em sua casa, na ilha de Lanzarote, Espanha.

Serviço:

Sessão de lançamento dos livros “Da Estátua à Pedra e “Discursos de Estocolmo” e “Democracia e Universidade”.

Palestra: “Saramago por Saramago”. Pilar del Río Sánchez – Presidenta da Fundação José Saramago.

Leitura de excertos de obras de Saramago pela atriz Vera Barbosa, com participação de Áureo De Freitas, da Orquestra de Violoncelistas da Amazônia.

Local: Centro de Eventos Benedito Nunes – Universidade Federal do Pará, Setor Básico. Rua Augusto Corrêa, 01.

Horário: 18h.

Entrada livre até o limite de lotação do auditório.

Preço de capa:

Da Estátua à Pedra e Discursos de Estocolmo: R$ 35,00.

Democracia e Universidade: R$ 30,00.

Preço de lançamento:

Da Estátua à Pedra e Discursos de Estocolmo: R$ 18,00.

Democracia e Universidade: R$ 15,00

Os preços de lançamento serão praticados apenas nos dias 27 e 28, na Livraria da Cidade Universitária (Guamá) e no dia 30 de agosto, a partir das 16h, no foyer do Centro de Eventos Benedito Nunes.

Texto: Laís Nunes. Assessoria de Comunicação da ed.ufpa
Fotos: Arquivo da Fundação José Saramago e acervo da ed.ufpa