Lançamento do livro “Anarcomentodologia: o que pode uma pesquisa em arte” do professor da UFPA, Luizan Pinheiro.

em
1408
views

No último dia 30 de setembro, a Biblioteca Central da UFPA realizou o evento de lançamento do livro “Anarcometodologia: o que pode uma pesquisa em arte”, do Professor Luizan Pinheiro que, além de Doutor em História e Crítica da Arte, é também artista, músico, poeta, escritor e compositor.

O evento contou em seu primeiro momento com a apresentação musical do autor em que mostrou algumas de suas composições, após, seguiu com uma breve sessão de autógrafos. Em pronunciamento de abertura, a Diretora da Biblioteca central, Célia Ribeiro, relevou sobre a satisfação de realizar eventos os quais reúnem membros da comunidade acadêmica e afirmou “…muito além de satisfação, sentimos orgulho por promover não somente o lançamento do livro, como também de prestigiar o professor como servidor e a sua produção como fruto desta instituição ”.

Na ocasião, Luizan, em roda de conversa, nos revelou sobre como originou a ideia de escrever o livro abrangendo este tema e os processos que o levaram a concretização da obra. Por meio de sua vasta experiência no âmbito acadêmico, desde a graduação ao professorado, sempre teve motivos que o levassem a discutir e a questionar “… a forma arcaica em que a produção do pensamento acadêmico estava presa” e pontua que a “anarcometodologia surgiu a partir de uma discussão teórica e conceitual em sala de aula e não valeria a pena ficar somente neste âmbito e sim, experimentar mais coisas possíveis”.

A realização do evento partiu de um encontro do autor, Luizan Pinheiro, com a diretora da Biblioteca Central, Célia Ribeiro, em que ele apenas doaria alguns exemplares e registaria o momento, no entanto, a diretora propôs realizar o lançamento da obra, ressaltando que a produção do conhecimento é de grande importância e que deveria ser prestigiado publicamente.

O evento foi aberto ao público e aconteceu no hall e no espaço Amazônia da Biblioteca Central com música ao vivo e bate-papo com o autor.

Texto: Felipe Assunção