Bibliotecária Elisangela Costa lança livro na XXI Feira Pan-Amazônica do Livro

652
visualizações

O evento

O lançamento do livro intitulado “A ação pedagógico-formativa da Companhia de Jesus na cidade de Belém do Grão-Pará (1652-1759)” da bibliotecária Elisangela Costa, marcou nesta segunda-feira, 29, um momento importante na vida e na carreira da autora.

A obra

O livro resultou da produção da dissertação de mestrado da autora, cuja abordagem dedica-se a desvelar como os jesuítas desenvolveram o seu trabalho pedagógico na cidade de Belém do Grão-Pará. Para isso, uma ampla pesquisa foi realizada por meio de consultas documentais de cartas, crônicas e sermões, cujas escrituras revelaram aspectos peculiares e valiosos na composição da obra. Da mesma forma, um estudo sobre a arquitetura do Colégio de Santo Alexandre foi feito, o qual possui papel importante não somente por ter sido palco de atividades educacionais, como também por ter sido adornada por talhas e imagens de madeira produzidas nas oficinas do Colégio.

As motivações que levaram a produção desta obra foram de cunho acadêmico e institucional. A acadêmica foi por conta da carência de trabalhos sobre história da educação da Amazônia no período colonial e a institucional devido a autora fazer parte do Projeto Memorial do Livro Moronguêtá há cinco anos, cuja sede é um casario antigo situado na ladeira do castelo, no qual funcionou o Seminário dos Jesuítas, que foi a única construção loyolana que permaneceu em funcionamento no Grão-Pará após a expulsão dos jesuítas realizada em 03 de setembro de 1759. Neste prédio havia uma biblioteca, que chegou a ser uma das primeiras instituições belenense desta natureza. Daí o motivo de escolher este prédio para abrigar o Memorial do Livro. Há época em que estávamos elaborando o Projeto precisávamos de informações sobre esta construção e este levantamento bibliográfico se alinhou aos objetivos do meu Projeto de Pesquisa submetido ao PPGED/UFPA, ressalta a autora.

Em suma, a obra trata da saga dos missionários jesuítas em Belém do Grão-Pará, uma das últimas conquistas lusitanas na América portuguesa. Aborda mais especificamente a ação pedagógica destes clérigos, materializadas no Colégio de Santo Alexandre, cuja epopeia foi iniciada em 1652 e interrompida em 1759 devido à expulsão destes dos domínios portugueses. A autora também complementa que “essa temática se revela com acentuada relevância, pois existem muitos trabalhos que versam sobre a Companhia de Jesus, mas poucos estão voltados para a área da educação, sobretudo no Grão-Pará. Os jesuítas e outras ordens religiosas (Franciscanos, Carmelitas etc) são responsáveis pela gênese do processo educacional do Brasil, daí reside a necessidade de se debruçar com mais afinco sobre o estudo deste período tão crucial da história de nosso país.”

A autora

Com Bacharelado em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Pará, a autora é Especialista em Informática Educativa (2008); em Administração de Bibliotecas (2007); Especialista em Gestão da Informação em Bibliotecas Digitais (2008) e Mestre em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação (PPGED/UFPA – 2016). Atualmente é Bibliotecária do Projeto Memorial do Livro Moronguêtá da Pró-Reitoria de Relações Internacionais da UFPA e Coordenadora de Desenvolvimento de Coleções da Biblioteca Central da UFPA.

O lançamento contou a presença da equipe da Biblioteca Central e ocorreu na XXI Feira Pan-Amazônica do Livro no Espaço do Autor, realizado no Hangar – Centro de Convenções da Amazônia.

Confira as fotos:

Autora Elisangela Costa promovendo o lançamento do seu livro no Espaço do Autor da na XXI Feira Pan-Amazônica do Livro.
Autora com a equipe da Biblioteca Central.
Momento de interação da Autora com o público.

 Texto e imagens: Felipe Assunção